Arquivo da categoria: Curiosidades

Loja magazinedoeverardo

Olá amigos estou com uma loja virtual do Magazine Luiza com o nome de magazinedoeverardo se puderem faça uma visita ao site e se possível também compre para me ajudarem nas comissões abraço a todos conto com vocês.

Click no linck abaixo para visitar a loja:

sem-titulo

magazinedoeverardo

Anúncios

Peças do ‘Senhor dos Anéis’ vão a leilão

Oitenta peças relacionadas com a trilogia ‘O Senhor dos Anéis’ vão ser leiloadas em Beverly Hills, nos Estados Unidos, a 5 de Dezembro, noticia a TSF.

Peças do ‘Senhor dos Anéis’ vão a leilão

Os fãs da trilogia imaginada por JRR Tolkien e levada ao ecrã por Peter Jackson podem ter uma oportunidade de levar para casa um objecto utilizado no filme, ainda que os preços  não sejam para todas as carteiras.

A 5 de Dezembro, 80 objectos de uma colecção privada, a segunda maior a seguir à do próprio Peter Jackson, vão a leilão em Beverly Hills.

Nesta colacção pode encontrar-se de tudo um pouco, ainda que as peças mais icónicas, como os pés peludos dos ‘hobbits’, a espada da personagem principal ‘Frodo Baggins’, o bastão do feiticeiro ‘Gandalf’, sejam as mais requisitadas.

Os pés de ‘Samwise Gamgee’, melhor amigo da personagem principal, devem ser vendidos por uma quantia entre 11 a 22 mil euros, enquanto que a espada de Frodo deve arrecadar mais de 145 mil euros.

Relatórios climáticos da ONU devem ser mais concisos, dizem críticos

Relatório do IPCC consome muito tempo e se desatualiza rápido, apontam.
Especialistas aconselham produzir relatórios mais frequentes e focados.

Pôr do sol em deserto na periferia da cidade Minqin, na província chinesa de Gansu, na sexta-feira (20) (Foto: Carlos Barria/Reuters)

Pôr do sol em deserto na periferia da cidade Minqin, na província chinesa de Gansu, na sexta-feira (20)

O painel climático da Organização das Nações Unidas (ONU) deveria se preocupar em fazer relatórios mais curtos e focados, em vez de avaliações abrangentes como a que será publicada nesta sexta-feira (27), em Estocolmo, na opinião de vários cientistas e governos.

Os grandes estudos sobre mudanças climáticas, produzidos a cada seis ou sete anos pelo Painel Intergovernamental para a Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês), são muito respeitáveis, mas a produção consome muito tempo e, em alguns casos, os textos se desatualizam rapidamente.

“Um arrasa-quarteirão a cada seis anos não é realmente útil”, disse Myles Allen, professor da Universidade de Oxford e um dos autores que contribuíram com um sumário das conclusões do IPCC a ser apresentado nesta sexta na Suécia.

Muitos especialistas acham que seria aconselhável produzir relatórios mais frequentes e focados sobre secas, inundações e ondas de calor, por exemplo, para avaliar se as mudanças climáticas estão influenciando em sua frequência ou severidade.

Já os relatórios especiais poderiam focar em questões como a produção de alimentos sob um clima em constante mutação, as perspectivas de geoengenharia – projetos para reduzir a incidência de luz solar – ou os riscos de mudanças irreversíveis, como o rápido degelo da Antártica.

3 mil páginas
O IPCC está trabalhando em três relatórios de visão geral, com cerca de 3 mil páginas no total. Os resultados serão divulgados primeiro em um sumário de 31 páginas a ser lançado nesta sexta, após passar quatro dias sendo editado por cientistas e representantes governamentais reunidos em Estocolmo.

Um grande trunfo do IPCC é que as avaliações climáticas são aprovadas tanto por cientistas quanto por governos, o que dá a esses textos uma ampla aceitação nas negociações para um acordo climático global, a ser aprovado até 2015. Possíveis reformas serão discutidas em outubro na Geórgia, na fronteira entre Europa e Ásia.

“Apoio o ciclo global de avaliação, mas argumentamos fortemente pela necessidade de complementá-lo com atualizações frequentes”, disse o diretor do Centro de Resiliência de Estocolmo, Johan Rockstrom.

Sugestões dos países
O governo dos EUA apresentou este ano propostas para reformas no IPCC, também defendendo mais relatórios especiais.

Já a Grã-Bretanha sugeriu ferramentas tipo “wiki”, para permitir atualizações mais frequentes, e a Itália argumenta que não há a “necessidade automática” de mais um grande relatório sobre a ciência das mudanças climáticas, como o que será lançado na Suécia, que deve apontar uma probabilidade de 95% de que o aquecimento global tenha causas humanas.

Gaúcha lidera apostas para o concurso Miss World 2013

Natural de Arroio do Tigre, Sancler Frantz representa o Brasil e compete com outras 124 candidatas.

A Miss Mundo Brasil 2013, Sancler Frantz, de 22 anos, está classificada em primeiro lugar na lista da famosa casa de jogos britânica Ladbrokes, ligada à Bolsa de Valores de Londres, e que tradicionalmente recebe todos os anos as apostas do Miss World.

Em 1977, a também gaúcha Madalena Sbaraini foi considerada uma das maiores favoritas da história do evento, liderando as apostas em Londres e se tornando a miss mais votada até aquele momento, ocupando o quarto lugar. A final do concurso acontece no dia 28 de setembro, na Indonésia, onde Sancler está desde o dia 3.

A gaúcha é natural de Arroio do Tigre, mas representou Ilha dos Lobos no concurso. Ela tem 1,76 de altura, 90 centímetros de busto, 62 centímetros de cintura e 93 centímetros de quadril.

Bactérias da mandioca podem ajudar a eliminar cianureto de rios poluídos

Pesquisa visa amenizar efeitos da mineração de ouro.
Alternativa é mais acessível e eficaz, garantem pesquisadores.

Aposentado colhe mandioca de mais de 1 metro no quintal de casa, em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Pesquisadores colombianos identificaram até seis grupos de bactérias nas fábricas de processamento de mandioca capazes de eliminar cianureto dos rios poluídos pela mineração de ouro.

Esta alternativa é eficaz e mais acessível que outros procedimentos químicos de limpeza de águas residuais, pois os microrganismos que degradam o cianureto aparecem durante a fermentação do amido da mandioca, que serve de matéria-prima para diversas coisas.

“A ideia da aplicação biotecnológica é poder levar este tipo de bactérias a lugares onde é feita mineração, educar o mineiro para que haja uma descontaminação de suas águas residuais”, e evitar, portanto, que o cianureto chegue aos rios, explicou o bioquímico Joel Panay, líder da equipe de pesquisadores da Universidade Icesi de Cali.

A Colômbia, da mesma forma que outros países da América do Sul, tem grandes minas de ouro e esta atividade origina um grande impacto ambiental pela poluição dos rios.

A razão é que o cianureto é utilizado para separar o ouro do resto dos elementos extraídos dos rios, por ser um dos poucos reagentes químicos que dissolvem o metal na água, mas quando essas águas residuais onde a mistura é feita chega aos rios, deixa um rastro tóxico.

O objetivo da equipe de Panay é dotar os mineiros de tanques com as bactérias extraídas nas fábricas de processamento de mandioca para que eles mesmos possam contribuir para a descontaminação das águas residuais antes que elas cheguem às correntes.

Este desenvolvimento científico nasceu do projeto ‘Bioremediação com bactérias degradadoras de poluentes’, que Panay apresentou para seus alunos no laboratório e do qual a estudante Catalina Mosquera se apropriou para aplicá-lo à mineração, em uma zona onde essa atividade funciona como base da economia de muitas comunidades.

A ideia inicial foi identificar essas bactérias em um afluente, mas a insegurança para chegar a essas zonas, dominadas por grupos ilegais e delinquentes, obrigou os pesquisadores a buscarem uma alternativa.

Sendo assim, os especialistas optaram por comparecer a uma fábrica de processamento de mandioca, já que este tubérculo contém por natureza índices de cianureto.

“Os microorganismos se adaptam a este tipo de compostos quando estão na presença dele no ambiente, por isso se pensou que indo a uma fábrica de mandioca poderíamos encontrar microorganismos que, ao estarem expostos ao cianureto, que está presente na mandioca nesse processo de extração de amido, fossem capazes de degradá-lo’, explicou.

Na fábrica La Agostiniana, localizada no departamento do Cauca (sudoeste), os pesquisadores tomaram amostras, as cultivaram e trabalharam no laboratório até conseguir identificar seis grupos de bactérias com distintas capacidades para eliminar o cianureto.

“Temos um eletrodo sensível ao cianureto, o qual nos permite medir a concentração. Nos demos conta que depois de dez dias, o cianureto que havia nesse meio líquido se reduzia a zero”, explicou o químico.

Na Colômbia, é frequente encontrar cultivos de mandioca, uma das maiores fontes de calorias na dieta das zonas tropicais, agora transformada em uma solução para graves problemas ambientais em todo o país e concretamente no Valle del Cauca, departamento do que Cali é capital.

É o caso do rio Dagua, na cidade de Zaragoza, muito poluído e além disso infestado de dragas e grandes escavadeiras com as quais se pratica a mineração ilegal.

E embora estes pesquisadores admitam que ainda faltam algumas fases de trabalho para a aplicação extensiva deste desenvolvimento, confiam que, com o apoio do governo e do próprio setor, contribuirão para promover uma mineração limpa e portanto para solucionar um grave problema meio ambiental.

Nikon lança a AW1, primeira câmera mirrorless à prova d’água do mundo

A Nikon lançou a primeira câmera fotográfica digital com lentes intercambiáveis do mundo a ter um sistema à prova d’água. A Nikon 1 AW1, como foi chamada, também é resistente a choques e conta com sistema de vedação das lentes que permite fotografias a até 15 m de profundidade.

A AW1pode fotografar a uma profundidade de até 15 metros abaixo d'água (Foto: Divulgação)

A AW1 pode fotografar a uma profundidade de até 15 metros abaixo d’água.

Devido ao sistema à prova d’água, a troca de lentes do aparelho exige um pouco mais de tempo e esforço físico do que as máquinas DSLR tradicionais. É preciso assegurar ainda que o fotógrafo esteja fazendo uso de um componente importante: uma lente à prova d’água, congelamento e quedas de 11-27.5mm f/3.5-5.6 (ou seja, que tem alcance de zoom padrão versátil de 11 a 27,5 mm e uma abertura máxima rápida de f/3.5) que já acompanha o equipamento.

Câmera custrá US$ 800, nos Estados Unidos (Foto: Divulgação)
Câmera da Nikon custará US$ 800 nos Estados Unidos.

Se quiser, o usuário também pode adquirir à parte a versão da 1 NIKKOR de 10mm f/2.8, vendida separadamente. As lentes da “Regular 1-series” também são compatíveis com AW1 mas não apresentam a mesma robustez, fazendo com que o fotógrafo perca a resistência à água e as proteções contra a poeira, frio e choque.

A Nikon 1 AW1 tem sensores de 14.2 megapixel,  ISO de 6400 e captura de vídeo com resolução Full HD (1080p). O modelo vem ainda com altímetro, medidor de profundidade, GPS, bússola, acelerômetro e um flash especial para funcionar embaixo d’água. O modelo com a lente padrão inclusa chega às lojas norte-americanas em outubro por US$ 800 (R$ 1766, sem taxas). Lentes adicionais podem ser adquiridas por mais US$ 200 (R$ 441).

 

Fonte: Tech Tudo

HP lança primeiro notebook do mundo com o sensor Leap Motion integrado

A HP anunciou o primeiro notebook do mundo a trazer o sensor de movimento Leap Motion. É uma versão do Envy 17, com as mesmas especificações do modelo original, porém com o suporte a controles gestuais proporcionado pelo acessório. O gadget chega ao mercado em outubro com preços a partir de US$ 1049 (cerca de R$ 2415).

Novo laptop da HP tem Leap Motion (Foto: Reprodução/Engadget)
Envy 17 da HP traz o novo sensor de movimento Leap Motion integrado.

A tecnologia Leap Motion tem suporte a movimentos com as mãos e todos os 10 dedos, com velocidade de 290 quadros por segundo, garantindo uma precisão acima da média, em um campo de visão de 150 graus. No laptop da HP, ela fica em um pequeno sensor “abaixo” do teclado.

Ao iniciá-lo pela primeira vez, o usuário tem que calibrar o sensor. Depois disso, ele fica ativo por padrão. No entanto, é possível desativá-lo, basta apertar simultaneamente a barra de espaço e a tecla Fn. Um pequeno indicador de LED, como os de conexão Wi-Fi e bateria, por exemplo, mostra se ele está ligado.

Até agora, já há mais de 100 aplicativos com suporte ao Leap Motion, e a expectativa é de que este número só cresça daqui para a frente, com a chegada de novos produtos, como este Envy 17, ao mercado. O recurso é bem semelhante ao Kinect, do Xbox 360, e dá ao usuário a opção de controlar seu notebook sem tocar no mouse ou na tela.

Além do Leap Motion, o novo Envy 17 tem um hardware de alto nível, com processadores Intel Core i3, i5 ou i7 de quarta geração, memória RAM de até 8 GB, gráficos dedicados com placa da NVIDIA, 1 TB de armazenamento e display de 17.3 polegadas com resolução de 1920 x 1080 pixels. Além de microfone, webcam e todas as conectividades.

Confira o vídeo demonstrativo do notebook com Leap Motion em ação no link abaixo:

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR AO VÍDEO!

 

Fonte Tech Tudo.

Caixão, carro e moto chamam atenção no Centro de Itajaí

Instalação faz parte da Semana de consciência no trânsito.

Caixão, carro e moto chamam atenção no Centro de Itajaí Gilmar de Souza/Agencia RBS

Atividades referentes à Semana Nacional do Trânsito, que começou ontem, serão realizadas até a próxima quarta-feira. Quem passar pela Avenida Marcos Konder, em frente à Igreja Matriz de Itajaí, por exemplo, vai se surpreender com uma intervenção onde um carro, uma moto e um caixão estão suspensos por um guincho. A ideia é conscientizar sobre os perigos da imprudência no trânsito.

A Secretaria de Segurança está realizando atividades como blitze educativas e palestras de direção defensiva. A Semana Nacional do Trânsito, que tem como tema Álcool, outras drogas e a segurança no trânsito: efeitos, responsabilidades e escolhas e está sendo desenvolvida pelos cinco municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal de Segurança com Cidadania da Costa Verde e Mar (Cisvemar) — Itajaí, Balneário Camboriú, Camboriú, Itapema e Navegantes. Hoje, as atividades acontecem em Navegantes.

 

Fonte: O SOL DIÁRIO

Google sabe quase todas as senhas de WiFi do Mundo

No seguimento do escândalo da espionagem do qual os Estados Unidos é figura central, veio esta terça-feira à ‘baila’ um novo capítulo nesta história: a Google tem conhecimento de todas as palavras-passe de rede WiFi existentes no Mundo que tenham sido acedidas através do Android. A descoberta foi feita pelo site ComputerWorld que revela ainda o acesso facilitado às senhas por parte da NSA.

Google sabe quase todas as senhas de WiFi do Mundo

O site ComputerWorld descobriu que a Google tem acesso a todas as palavras-passe de rede WiFi de utilizadores que usam os recursos e sites da empresa. Isto torna-se possível através do sistema de backup existente no Android que mantém uma cópia do histórico de todas as senhas nos servidores da empresa.

Deste modo, e tendo em conta o elevado número de dispositivos Android activos neste momento (cerca de mil milhões), a Google detém um mapa de quase todas as redes de WiFi existentes no Mundo.

Além de armazenar todas as palavras-passe destas redes WiFi, a Google consegue lê-las pode fornecê-las, caso seja solicitado, à NSA.

Saiba como Zuckerberg pretende conectar o mundo inteiro

Mark Zuckerberg não quer ser apenas o jovem bilionário por trás do Facebook. Ele está engajado na missão de levar internet ao mundo todo ou, mais precisamente, aos quase cinco bilhões de pessoas que ainda hoje estão desconectadas — por incrível que pareça.

Por isso ele é um dos fundadores da Internet.Org, um consórcio que reúne diversas gigantes da tecnologia – como Nokia, Opera, Qualcomm, Samsung – com o objetivo de promover a necessidade do acesso ao digital. Em entrevista à Wired, Zuckerberg detalhou como pretende tirar o audacioso projeto do papel.

Para ele, um dos principais passos para que o mundo inteiro esteja conectado é diminuir o consumo de dados, facilitando a vida de quem não tem condições de bancar os caros planos das operadoras.

O próprio Facebook é um exemplo. “Nós gastamos muito tempo tentando fazer nossos apps rodarem mais rápido, travar menos e funcionar com menos bugs. Mas até esse ano não investíamos tanto tempo tentando fazer as pessoas economizarem dados. Isso não era tão importante para as pessoas que usam nosso serviço em países desenvolvidos, mas é essencial para o próximo bilhão de usuários. No começo deste ano, uma pessoa usava em média 12 MB com o app do Facebook para Android. Nos próximos anos, acredito que diminuiremos esse índice para 1 MB por dia. E 1 MB ainda é muito para o mundo. Então, tentaremos baixar para 0,5 MB ou mais”, explica.

Zuckerberg lembra que o “Facebook for Every Phone”, projeto que permite acesso à rede social em aparelhos mais modestos, já conta com mais de 100 milhões de usuários. “Não é porque os smartphones ficam mais baratos que as pessoas podem bancar o acesso às redes de dados”, defende.

ASSISTA AO VÍDEO

No entanto, todos esses esforços para difundir o ambiente online ainda são apenas parte do processo de evolução. “Não vai ser num simples estalar de dedos. A Revolução Industrial também não aconteceu em apenas um ano. Mas você precisa de uma fundação para fazer a mudança acontecer”, diz.

Apesar do ativismo, o CEO do Facebook não acredita que doações vão salvar o mundo. “Este problema [da falta de internet] não será resolvido apenas com altruísmo. Dezenas de bilhões de dólares serão gastos anualmente para construir tal infraestrutura. Isso é muito para ser sustentado por filantropia. É necessário um modelo economicamente sustentável”, explica.

O discurso também é uma resposta para os modelos de negócio por trás dos planos da popularização da internet. Os críticos reduzem sua proposta a uma mera tentativa de levantar dinheiro, mas Zuckerberg rebate as acusações. “Essas críticas são meio doidas. O bilhão de pessoas que já está no Facebook tem mais dinheiro do que o resto do mundo inteiro. Então, se fosse para ganhar dinheiro, nossa estratégia seria focada apenas em países desenvolvidos e em pessoas que já estão na nossa rede social”, diz.

Segundo ele, nem a longo prazo o projeto deverá ser lucrativo para sua empresa. “Estou disposto a fazer este investimento apenas porque acredito que será bom para o mundo”. E aí? Você acredita que o bem-intencionado Mark Zuckerberg conseguirá ajudar o resto do planeta a conquistar acesso à internet? Comente!

 

Fonte: Olhar Digital

‘GTA V’, possível game mais caro da história, é lançado na terça (17)

Pela primeira vez, jogo da franquia traz um trio de personagens protagonistas, que exploram a cidade de Los Santos, roubando carros, bancos etc; no Brasil, ele chega na quinta(19).

GTA V

Atores reais criaram os protagonistas, que cometem uma série de roubos e crimes no jogo.

Chegou aos Estados Unidos nesta terça-feira (17) um dos jogos mais aguardados do ano: o “Grand Theft Auto V”, conhecido como “GTA V”. No Brasil, ele será lançado na quinta-feira (19) a R$ 200, para o PlayStation 3 e Xbox 360, e com legendas em português que devem incluir palavrões.

No último mês, o jornal “The Scotsman”, da Escócia, afirmou que “GTA V” custou cerca de US$ 266 milhões (algo em torno de R$ 607 milhões), sendo, assim, o mais caro da história dos games. O valor, equivalente ao custo de um filme como “Piratas do Caribe”, incluiria verba de marketing, mas parece pequeno perto das estimativas de lucrar US$ 1 bilhão.

Jogabilidade
O game permite que players explorem a cidade de Los Santos, roubando carros, bancos, joalherias, etc (veja no vídeo acima). A principal diferença do título para os demais da série diz respeito ao uso de três protagonistas, e não só um. Michael, Franklin e Trevor foram criadas a partir de atores reais. Estima-se que o game tenha mais de 100 horas de duração.

Cada jogador terá de se organizar para preparar os grandes assaltos comentando pequenos crimes, como roubo de veículos. O jogo, cuja classificação indicativa é 18 anos, também terá uma área online, com suporte para 16 pessoas.

Irã revela planos de mandar gato persa ao espaço

País já mandou um macaco a 120 quilômetros de altura.
Gato agora é ‘principal candidato’, segundo diretor de programa espacial.

Gato da raça persa. (Foto: PremieR Pet/Divulgação)

Gato da raça persa.

O Irã planeja lançar um foguete ao espaço com um gato persa a bordo, revelou nesta segunda-feira (16) o diretor do departamento de pesquisas da organização espacial do país, Mohamad Ebrahimi, em declarações divulgadas pela agência oficial de notícias iraniana Irna.

“O principal candidato do segundo envio de cápsula com um ser vivo é uma geração especial de gato que no mundo está famoso com o nome de gato persa”, disse Ebrahimi.

O diretor explicou que este lançamento será realizado com “combustível líquido e ainda neste ano (o ano persa termina no dia 21 de março)”. No último dia 28 de janeiro, o Irã lançou ao espaço um foguete com um macaco a bordo, que, segundo a agência oficial, alcançou uma altura de 120 quilômetros.

Seu lançamento foi considerado “um êxito”, já que se enviou um ser vivo com uma fisiologia parecida à do ser humano e que sobreviveu ao experimento. O programa espacial iraniano é visto com receio pelos países ocidentais devido ao fato de algumas das aplicações para o lançamento de satélites servirem também para melhorar o sistema dos mísseis balísticos do país.

‘Todo mundo ficou com inveja’, diz fã que derrubou Beyoncé durante show

foto

Até onde um fã pode ir pelo seu ídolo? Caio Miller é a pessoa apropriada para responder essa pergunta. Ainda não sabe de quem estamos falando? Do fã que derrubou Beyoncé do palco durante o show da cantora que aconteceu na noite deste domingo, 15, em São Paulo. O paulista de 18 anos revelou, em entrevista ao EGO, que  tentou conhecer a sua diva – como chama a cantora – de outras formas antes do incidente que acabou ganhando destaque na mídia e em diversos vídeos no Youtube. “Tentei conhecer a Beyoncé de todas as formas, mandei e-mail para os dançarinos, mensagem para os músicos da banda, fui na porta das rádios paulistas que estavam fazendo promoção… Tentei tudo, mas era impossível. Até que pensei: Vou subir no palco”, contou Caio, que ficou na ‘Beystage’, área vip reservada para um público selecionado, próxima ao palco.
Beyoncé estava com o seu sensual macacão azul de cristais e cantava a música ‘Irrepleaceable’, quando decidiu interagir com o público. Foi aí que o adolescente colocou o seu plano em prática. No momento em que a cantora deu a mão para os fãs, Caio tentou subir no palco, mas a tentaiva falhou e ele acabou derrubando a cantora. “Primeiro toquei nela, daí ela foi para o outro lado do palco. Quando ela voltou, eu tentei dar um abraço nela. Fui subir no palco e os seguranças me puxaram, por isso que ela caiu. Claro que não foi minha intenção derrubá-la”, relembra.
Claro que eu não me arrependo. Faria tudo de novo, com certeza!”
Caio
Beyoncé logo foi aparada pelos seguranças, que, após levantá-la, tentaram conter a euforia de Caio e colocá-lo para fora, mas aquele era realmente o seu dia de sorte e ninguém menos que Beyoncé o defendeu.

“Pensei que iria apanhar, eles me puxaram, queriam me tirar de lá, até que ela falou para os seguranças que estava tudo bem. Ela perguntou meu nome eu gritei: ‘Te Amo’, e pra minha surpresa ela falou: ‘Eu amo você também”, vibra Caio.
O jovem conta que desabou de emoção com a declaração. “Chorei muito, caí no chão, os bombeiros começaram a me dar água, foi horrível, mas foi demais. Meu maior sonho se realizou”. Quando perguntado se existe arrependimento, o adolescente nem pensa duas vezes antes de responder. “Claro que eu não me arrependo, faria tudo de novo, com certeza”.
Depois do show, Caio ficou virou celebridade nas redes sociais. “Muita gente me xingou, não imaginei que tomaria essa proporção, estou recebendo milhares de mensagens nas redes sociais, mas eu nem ligo, sei que todo mundo ficou com inveja”, disse o fã, que tem o nome de Beyoncé tatuado no braço e a silhueta do corpo da artista na perna.

Tigres e outros grandes felinos já nascem ‘assassinos’, aponta estudo

Dieta carnívora e força muscular dos animais são pré-definidas por genes.
Cientistas sequenciaram genoma de tigre-siberiano, leão africano e outros.

Tigre-siberiano (Panthera tigris altaica) (Foto: Laura Bertola/Nature)

Tigre-siberiano (‘Panthera tigris altaica’) foi um dos felinos a ter DNA estudado.

Os tigres e outros grandes felinos já nascem com instinto “assassino”, revela um novo estudo feito pelo Instituto de Genoma Pessoal da Coreia do Sul, que sequenciou pela primeira vez o DNA completo desses animais. Os resultados foram publicados na revista “Nature Communications” desta terça-feira (17).

Segundo os autores, liderados por Jong Bhak, a dieta carnívora e a força muscular desses felinos são pré-definidas por determinados genes, que passaram por uma “adaptação predatória”. Os cientistas sequenciaram o genoma do tigre-siberiano, do tigre-branco-de-bengala, do leão africano, do leão branco africano e do leopardo-das-neves.

Para isso, foi usado o DNA de um tigre de 9 anos que vive no Zoológico Everland, na Coreia do Sul, e quatro outros grandes felinos.

As sequências poderão fornecer um recurso valioso para investigar a diversidade genética e favorecer a preservação desses animais, na opinião dos pesquisadores. Além do instituto sul-coreano, participaram do estudo universidades e instituições da China, Rússia, Namíbia, África do Sul e Arábia Saudita.

Comparação com homens, cães e ratos
A equipe identificou nos grandes felinos 1.376 genes com mudanças específicas para uma dieta carnívora, ao compará-los com humanos, cães e ratos. Além disso, foram observadas evidências de uma rápida evolução dos genes envolvidos na contração muscular e em funções como locomoção.

Os autores também detectaram dois genes que podem ter sido importantes na adaptação do leopardo-das-neves para viver em grandes altitudes. O grupo encontrou, ainda, um gene que pode ter influenciado na pelagem do leão branco africano.

De acordo com os cientistas, o tigre (Panthera tigris) é a maior espécie de felinos do mundo e pode entrar em extinção em breve se não forem tomadas medidas de conservação eficazes. Atualmente, estima-se que haja menos de 4 mil indivíduos livres na natureza. 

Leoa ('Panthera leo') (Foto: Laura Bertola/Nature)
Leoa africana (‘Panthera leo’) tem dieta carnívora e força pré-definidas por genes.

Atriz pede autorização ao pai para ser capa da Playboy

A brasileira Fernanda Machado, a Leila da nova novela brasileira da SIC ‘Amor à Vida’, foi sondada para posar nua para a Playboy. No entanto, a atriz só aceita se o pai deixar, avança a imprensa do Brasil.

Actriz pede autorização ao pai para ser capa da Playboy

A Playboy terá convidado a brasileira Fernanda Machado, de 33 anos, para posar nua, mas a actriz não se quer comprometer sem antes o pai dar o seu aval.

“Não está nada acertado ainda, mas antes de qualquer coisa tenho de pedir ao meu pai”, disse Fernanda Machado, citada pelo site da Globo.

A actriz confessa ainda que, no caso de aprovar a proposta da Playboy, não terá problemas em fazer as fotografias: “Já fiquei nua em cena. Tenho consciência também que não dá para ficar rica”.

Se a actriz realmente aceitar o contrato, Fernanda deve posar nua na publicação de Dezembro.