Arquivo da categoria: Noticia

Loja magazinedoeverardo

Olá amigos estou com uma loja virtual do Magazine Luiza com o nome de magazinedoeverardo se puderem faça uma visita ao site e se possível também compre para me ajudarem nas comissões abraço a todos conto com vocês.

Click no linck abaixo para visitar a loja:

sem-titulo

magazinedoeverardo

Anúncios

A Profecia III – O Conflito Final Torrent – BluRay Rip 720p Dual Áudio (1981)

A Profecia III - O Conflito Final Torrent - BluRay Rip 720p Dual Áudio (1981)

Sinopse:

A Profecia III – O Conflito Final Torrent – BluRay Rip 720p Dual Áudio (1981) Ocupando um lugar de destaque em uma poderosa multinacional Damien Thorn (Sam Neill), o Anticristo, planeja ser presidente dos Estados Unidos e matar Cristo, que está para renascer. Para isto ele planeja matar todas as crianças nascidas em uma determinada data, mas alguns monges planejam impedi-lo.

»INFORMAÇÕES«
Filme: A Profecia III – O Conflito Final
Formato: MKV
Qualidade: BluRay Rip
Áudio: Português
Legenda: S/L
Servidor: Torrent
Gênero: Horror / Mistério
Tamanho: 1.02 GB
Qualidade de Áudio: 10
Qualidade de Vídeo: 10
Ano de Lançamento: 1981

BAIXAR BLU-RAY RIP 720p DUAL ÁUDIO:

DownloadDownload 2ª Opção

Capitão do barco do Greenpeace preso na Rússia diz que sente muito

Peter Willcox diz que, em 40 anos, nunca enfrentou acusação semelhante.
Ele está preso na Rússia junto de outros 29 ativistas, incluindo a brasileira.

Imagens divulgadas nesta quarta pelo Greenpeace mostram momento em que ativistas são detidos por autoridades russas em 18 de setembro, durante ação realizada no Mar do Norte. As imagens foram feitas com a ajuda de um aparelho celular e o Greenpeace não in (Foto: Divulgação/Greenpeace)

Imagens divulgadas pelo Greenpeace mostram momento em que ativistas são detidos por autoridades russas em 18 de setembro, durante ação realizada no Mar do Norte. As imagens foram feitas com a ajuda de um aparelho celular.

Peter Willcox, o capitão do “Artic Sunrise”, o barco do Greenpeace abordado pelas autoridades russas no dia 19 de setembro no Ártico e cujos 30 tripulantes estão detidos e acusados de pirataria no país, declarou nesta segunda-feira (14) que lamenta a situação.

“Se pudesse voltar atrás, ficaria em Nova York. Lamento muito”, afirmou o capitão de 60 anos, que cumpre uma pena de prisão preventiva de dois meses junto a seus tripulantes, entre eles a brasileira Ana Paula Maciel.

“Há 40 anos pratico este ofício e jamais houve uma acusação semelhante”, declarou Peter Willcox ante um tribunal de Murmansk (noroeste da Rússia), que examina sua apelação.

Citado pela agência Ria Novosti, o capitão também declarou ante o tribunal que sofre de problemas cardíacos.

Em 1985, Peter Willcox comandava um barco da organização de defesa do meio ambiente Greenpeace, o “Rainbow Warrior”, quando ele foi explodido por agentes secretos franceses no porto de Auckland, na Nova Zelândia, enquanto fazia uma campanha contra os testes nucleares na Polinésia.

Esta operação, que deixou um morto, o fotógrafo Fernando Pereira, de 35 anos, provocou um enorme escândalo internacional.

Willcox, que está sob prisão preventiva por dois meses, assim como outros membros da tripulação, já foi condenado a pagar uma multa de 20 mil rublos (450 euros) por se negar a obedecer as autoridades.

A tripulação era composta por pessoas provenientes de 18 países diferentes, entre eles Rússia, Estados Unidos, Argentina, França, Brasil, Holanda e Reino Unido, mas apenas a Holanda solicitou publicamente que estas pessoas fossem libertadas.

O “Artic Sunrise” foi abordado e posteriormente rebocado por um comando transportado por helicóptero da guarda-costeira russa no Mar de Barents (Ártico russo) depois que vários de seus tripulantes, a bordo de botes infláveis, se aproximaram de uma plataforma petroleira russa e tentaram escalá-la para, segundo eles, colocar uma bandeira denunciando os riscos ecológicos.

Toda a tripulação do barco – 28 militantes do Greenpeace, 26 deles estrangeiros, e dois jornalistas freelancer – foi acusada de ‘pirataria em grupo organizado’ e pode ser condenada a 15 anos de prisão.

Na última quarta-feira, o comitê investigador russo anunciou que estudava novas acusações por crimes agravados contra a tripulação, afirmando que foram apreendidos produtos entorpecentes a bordo do “Artic Sunrise”.

Bancários retomam atividades após greve; agências abrem mais cedo

 

Nesta segunda-feira (14) os bancários voltam a trabalhar, depois de 23 dias de paralisação com quase 90% de agências fechadas. Para dar conta da demanda, alguns bancos abrem mais cedo. A decisão de finalizar a greve dos bancários ocorreu em assembleia na última sexta-feira (11).

 

As agências da Caixa Econômica Federal abrem em horário especial neste primeiro dia de retomada das atividades bancárias, a partir das 8h, para atendimento especial de pagamento da seguridade social. As demais unidades começam a funcionar normalmente partir das 10h.

 

Apesar da determinação do fim da greve e retomada do atendimento nesta segunda, ouvintes da Rádio Jornal denunciam que houve agências que não abriram no horário determinado. É o caso da agência do banco Itaú da Avenida Bernardo Vieira de Melo, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes. Já no banco Itaú da Avenida 17 de Agosto, a denúncia dos ouvintes foi sobre grande quantidade de pessoas que foram ao local em busca de atendimento, a informação é de que clientes chegaram a passar mal com o calor e o aperto.

Número de mortos em Lampedusa sobe para 211

O número de mortos no naufrágio de quinta-feira ao largo da ilha italiana de Lampedusa subiu hoje para 211, depois de equipas de mergulhadores terem conseguido recuperar mais 17 corpos.

Número de mortos em Lampedusa sobe para 211

“Os mergulhadores recuperaram dois corpos hoje de manhã e outros 15 mais tarde, incluindo os cadáveres de quatro mulheres”, referiu o comandante Filippo Marini, responsável pela guarda costeira local, em declarações à agência francesa AFP.

Uma embarcação de pesca naufragou na quinta-feira quando tentava chegar à ilha italiana de Lampedusa, no sul da Sicília.

A embarcação, com mais de 500 pessoas a bordo, transportava imigrantes clandestinos da Somália e da Eritreia, proveniente da Líbia.

Os serviços de emergência conseguiram resgatar com vida 155 pessoas.

Lampedusa, a 205 quilómetros a sul da Sicília, situa-se a 113 quilómetros da costa africana, sendo possível alcançar a ilha após quatro ou três dias de navegação.

O pequeno território é considerado como uma porta para a Europa para milhares de imigrantes africanos.

Peças do ‘Senhor dos Anéis’ vão a leilão

Oitenta peças relacionadas com a trilogia ‘O Senhor dos Anéis’ vão ser leiloadas em Beverly Hills, nos Estados Unidos, a 5 de Dezembro, noticia a TSF.

Peças do ‘Senhor dos Anéis’ vão a leilão

Os fãs da trilogia imaginada por JRR Tolkien e levada ao ecrã por Peter Jackson podem ter uma oportunidade de levar para casa um objecto utilizado no filme, ainda que os preços  não sejam para todas as carteiras.

A 5 de Dezembro, 80 objectos de uma colecção privada, a segunda maior a seguir à do próprio Peter Jackson, vão a leilão em Beverly Hills.

Nesta colacção pode encontrar-se de tudo um pouco, ainda que as peças mais icónicas, como os pés peludos dos ‘hobbits’, a espada da personagem principal ‘Frodo Baggins’, o bastão do feiticeiro ‘Gandalf’, sejam as mais requisitadas.

Os pés de ‘Samwise Gamgee’, melhor amigo da personagem principal, devem ser vendidos por uma quantia entre 11 a 22 mil euros, enquanto que a espada de Frodo deve arrecadar mais de 145 mil euros.

Asteroide matador é do Brasil

Você enxerga a cratera de Araguainha nessa imagem feita por um satélite Landsat, da Nasa?

Olha só: nunca antes na história deste país se teve notícia de uma tragédia parecida. A maior extinção em massa de todos os tempos pode ter começado a partir de um impacto de asteroide no Mato Grosso, cerca de 254 milhões de anos atrás.

A hipótese foi levantada por um grupo internacional de pesquisadores liderado por Eric Tohver, da University of Western Australia, e rendeu a capa da revista Pesquisa Fapesp deste mês, em competente reportagem do meu chapa Marcos Pivetta.

O trabalho, feito em colaboração com geólogos da USP, investiga a cratera de Araguainha, a maior das cicatrizes deixadas por asteroide no nosso Brasilzão. Eles estimam que um objeto de cerca de 4 km se chocou contra o nosso planeta naquela região e iniciou a cadeia de eventos que levaria à mais severa extinção em massa da história da Terra, com perda de 96% das espécies marinhas e 70% das espécies vertebradas terrestres.

Esse episódio de matança indiscriminada, conhecido também como a Grande Matança, ou evento de extinção do Permiano-Triássico, deixou a que aconteceria mais tarde — e acabaria com os dinossauros — no chinelo.

O que é curioso é que a morte dos gigantes lagartos (ou avós das galinhas, como queiram), ocorrida 65 milhões de anos atrás, foi ocasionada por um asteroide bem maior, com pelo menos 10 km  de diâmetro. E, por incrível que pareça, foi menos severa do que a ocasionada pelo impacto de Araguainha, com um objeto menor.

Por quê? Ao que parece, a grande tragédia do impacto brasileiro foi ter acontecido num terreno com muito carbono orgânico armazenado. A pancada (que gerou a cratera que vemos hoje, com respeitáveis 40 km de diâmetro) liberou uma quantidade brutal de metano na atmosfera, causando um aquecimento global violento e quase instantâneo. Sem tempo para se adaptar, muitas espécies morreram, causando o colapso da cadeia alimentar.

Vale lembrar que a hipótese de que a extinção do Permiano-Triássico teria acontecido pelo impacto brasuca ainda é controversa. Até agora, o único episódio de morte maciça de espécies indubitavelmente ligado ao impacto de um pedregulho espacial, dos sete conhecidos, é mesmo o que acabou com a festa dos dinossauros.

De toda forma, o estudo é um lembrete que, quando um asteroide de grande porte cai por aqui, as coisas não costumam caminhar bem. Ignorar os assuntos espaciais é pedir para que algo assim aconteça de novo. Como dizia Arthur C. Clarke, “os dinossauros morreram porque não tinham um programa espacial”.

Relatórios climáticos da ONU devem ser mais concisos, dizem críticos

Relatório do IPCC consome muito tempo e se desatualiza rápido, apontam.
Especialistas aconselham produzir relatórios mais frequentes e focados.

Pôr do sol em deserto na periferia da cidade Minqin, na província chinesa de Gansu, na sexta-feira (20) (Foto: Carlos Barria/Reuters)

Pôr do sol em deserto na periferia da cidade Minqin, na província chinesa de Gansu, na sexta-feira (20)

O painel climático da Organização das Nações Unidas (ONU) deveria se preocupar em fazer relatórios mais curtos e focados, em vez de avaliações abrangentes como a que será publicada nesta sexta-feira (27), em Estocolmo, na opinião de vários cientistas e governos.

Os grandes estudos sobre mudanças climáticas, produzidos a cada seis ou sete anos pelo Painel Intergovernamental para a Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês), são muito respeitáveis, mas a produção consome muito tempo e, em alguns casos, os textos se desatualizam rapidamente.

“Um arrasa-quarteirão a cada seis anos não é realmente útil”, disse Myles Allen, professor da Universidade de Oxford e um dos autores que contribuíram com um sumário das conclusões do IPCC a ser apresentado nesta sexta na Suécia.

Muitos especialistas acham que seria aconselhável produzir relatórios mais frequentes e focados sobre secas, inundações e ondas de calor, por exemplo, para avaliar se as mudanças climáticas estão influenciando em sua frequência ou severidade.

Já os relatórios especiais poderiam focar em questões como a produção de alimentos sob um clima em constante mutação, as perspectivas de geoengenharia – projetos para reduzir a incidência de luz solar – ou os riscos de mudanças irreversíveis, como o rápido degelo da Antártica.

3 mil páginas
O IPCC está trabalhando em três relatórios de visão geral, com cerca de 3 mil páginas no total. Os resultados serão divulgados primeiro em um sumário de 31 páginas a ser lançado nesta sexta, após passar quatro dias sendo editado por cientistas e representantes governamentais reunidos em Estocolmo.

Um grande trunfo do IPCC é que as avaliações climáticas são aprovadas tanto por cientistas quanto por governos, o que dá a esses textos uma ampla aceitação nas negociações para um acordo climático global, a ser aprovado até 2015. Possíveis reformas serão discutidas em outubro na Geórgia, na fronteira entre Europa e Ásia.

“Apoio o ciclo global de avaliação, mas argumentamos fortemente pela necessidade de complementá-lo com atualizações frequentes”, disse o diretor do Centro de Resiliência de Estocolmo, Johan Rockstrom.

Sugestões dos países
O governo dos EUA apresentou este ano propostas para reformas no IPCC, também defendendo mais relatórios especiais.

Já a Grã-Bretanha sugeriu ferramentas tipo “wiki”, para permitir atualizações mais frequentes, e a Itália argumenta que não há a “necessidade automática” de mais um grande relatório sobre a ciência das mudanças climáticas, como o que será lançado na Suécia, que deve apontar uma probabilidade de 95% de que o aquecimento global tenha causas humanas.

Gaúcha lidera apostas para o concurso Miss World 2013

Natural de Arroio do Tigre, Sancler Frantz representa o Brasil e compete com outras 124 candidatas.

A Miss Mundo Brasil 2013, Sancler Frantz, de 22 anos, está classificada em primeiro lugar na lista da famosa casa de jogos britânica Ladbrokes, ligada à Bolsa de Valores de Londres, e que tradicionalmente recebe todos os anos as apostas do Miss World.

Em 1977, a também gaúcha Madalena Sbaraini foi considerada uma das maiores favoritas da história do evento, liderando as apostas em Londres e se tornando a miss mais votada até aquele momento, ocupando o quarto lugar. A final do concurso acontece no dia 28 de setembro, na Indonésia, onde Sancler está desde o dia 3.

A gaúcha é natural de Arroio do Tigre, mas representou Ilha dos Lobos no concurso. Ela tem 1,76 de altura, 90 centímetros de busto, 62 centímetros de cintura e 93 centímetros de quadril.

Microsoft volta à carga com dois novos Surface

Após uma entrada com o pé esquerdo no mercado dos tablets, a Microsoft lançou esta segunda-feira dos novos modelos da gama Surface: Surface 2 e Surface 2 Pro. Os equipamentos serão comercializados a partir do próximo dia 22 de Outubro, revela o Mashable.

Microsoft volta à carga com dois novos Surface

A Microsoft voltou a apostar no mercado dos tablets e esta segunda-feira anunciou dois novos modelos, a serem comercializados a partir de dia 22 de Outubro.

Incluídos na gama Surface, os dois tablets, o Surface 2 e Surface 2 Pro, destinam-se a públicos diferentes. O primeiro é pensado para os mais poupados e pretende competir com os restantes modelos com Android existentes e com os mais antigos iPad.

Já o Surface 2 Pro, tal como o nome indica, destina-se aos mais ‘ambiciosos’ por uma máquina melhor. Ao contrário do modelo anterior, que possui uma versão limitada do Windows, este tablet porta o Windows 8.1, a mais recente versão do sistema operativo. Para o vice-presidente da multinacional norte-americana, Pano Panay, este modelo de Surface é ideal para trabalhar e tem a capacidade de substituir um computador de secretária.

Estes dois equipamentos pretendem competir usando como armas as melhorias a nível de bateria, processador e capacidade gráfica, revela o Mashable.

O Surface 2 terá um preço a rondar os 500 euros, enquanto a versão pro poderá ultrapassar os 900 euros.

Apple vende 9 milhôes de iPhone 5C e 5S no primeiro fim de semana

Cook afirmou que este foi o melhor lançamento de iPhone da história.

Cook afirmou que este foi o melhor lançamento de iPhone da história

A empresa  Apple afirmou nesta segunda-feira (23) que venceu nove milhões de unidades do novo iPhone 5S e iPhone 5C no primeiro fim de semana destes produtos no mercado.

O principal executivo da Apple, Tim Cook, afirmou em uma declaração escrita que a provisão inicial dos modelos iPhone 5S foi vendida entre sexta-feira e domingo.

“Este é nosso melhor lançamento de um iPhone”, acrescentou. “Mais de nove milhões de iPhones foram vendidos em um novo recorde para um primeiro fim de semana de vendas”.

A Apple indicou, além disso, que há agora mais de 200 milhões de artefatos que funcionam com o novo sistema operacional iOS7.

As ações da Apple subiram 3,65% nas operações eletrônicas prévias à abertura de Wall Street.

Os iPhone 5S e 5C saíram à venda na sexta-feira nos Estados Unidos, Austrália, Canadá, China, França, Alemanha, Hong Kong, Japão, Porto Rico, Cingapura e o Reino Unido.

Foi a primeira vez que a Apple lançou seu produto mais popular à venda na China ao mesmo tempo que em outras partes do mundo, deixando de lado a demora de três meses que ocorreu em outras ocasiões, já que a Apple espera conquistar novos clientes no maior mercado mundial de telefones celulares.

Bactérias da mandioca podem ajudar a eliminar cianureto de rios poluídos

Pesquisa visa amenizar efeitos da mineração de ouro.
Alternativa é mais acessível e eficaz, garantem pesquisadores.

Aposentado colhe mandioca de mais de 1 metro no quintal de casa, em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Pesquisadores colombianos identificaram até seis grupos de bactérias nas fábricas de processamento de mandioca capazes de eliminar cianureto dos rios poluídos pela mineração de ouro.

Esta alternativa é eficaz e mais acessível que outros procedimentos químicos de limpeza de águas residuais, pois os microrganismos que degradam o cianureto aparecem durante a fermentação do amido da mandioca, que serve de matéria-prima para diversas coisas.

“A ideia da aplicação biotecnológica é poder levar este tipo de bactérias a lugares onde é feita mineração, educar o mineiro para que haja uma descontaminação de suas águas residuais”, e evitar, portanto, que o cianureto chegue aos rios, explicou o bioquímico Joel Panay, líder da equipe de pesquisadores da Universidade Icesi de Cali.

A Colômbia, da mesma forma que outros países da América do Sul, tem grandes minas de ouro e esta atividade origina um grande impacto ambiental pela poluição dos rios.

A razão é que o cianureto é utilizado para separar o ouro do resto dos elementos extraídos dos rios, por ser um dos poucos reagentes químicos que dissolvem o metal na água, mas quando essas águas residuais onde a mistura é feita chega aos rios, deixa um rastro tóxico.

O objetivo da equipe de Panay é dotar os mineiros de tanques com as bactérias extraídas nas fábricas de processamento de mandioca para que eles mesmos possam contribuir para a descontaminação das águas residuais antes que elas cheguem às correntes.

Este desenvolvimento científico nasceu do projeto ‘Bioremediação com bactérias degradadoras de poluentes’, que Panay apresentou para seus alunos no laboratório e do qual a estudante Catalina Mosquera se apropriou para aplicá-lo à mineração, em uma zona onde essa atividade funciona como base da economia de muitas comunidades.

A ideia inicial foi identificar essas bactérias em um afluente, mas a insegurança para chegar a essas zonas, dominadas por grupos ilegais e delinquentes, obrigou os pesquisadores a buscarem uma alternativa.

Sendo assim, os especialistas optaram por comparecer a uma fábrica de processamento de mandioca, já que este tubérculo contém por natureza índices de cianureto.

“Os microorganismos se adaptam a este tipo de compostos quando estão na presença dele no ambiente, por isso se pensou que indo a uma fábrica de mandioca poderíamos encontrar microorganismos que, ao estarem expostos ao cianureto, que está presente na mandioca nesse processo de extração de amido, fossem capazes de degradá-lo’, explicou.

Na fábrica La Agostiniana, localizada no departamento do Cauca (sudoeste), os pesquisadores tomaram amostras, as cultivaram e trabalharam no laboratório até conseguir identificar seis grupos de bactérias com distintas capacidades para eliminar o cianureto.

“Temos um eletrodo sensível ao cianureto, o qual nos permite medir a concentração. Nos demos conta que depois de dez dias, o cianureto que havia nesse meio líquido se reduzia a zero”, explicou o químico.

Na Colômbia, é frequente encontrar cultivos de mandioca, uma das maiores fontes de calorias na dieta das zonas tropicais, agora transformada em uma solução para graves problemas ambientais em todo o país e concretamente no Valle del Cauca, departamento do que Cali é capital.

É o caso do rio Dagua, na cidade de Zaragoza, muito poluído e além disso infestado de dragas e grandes escavadeiras com as quais se pratica a mineração ilegal.

E embora estes pesquisadores admitam que ainda faltam algumas fases de trabalho para a aplicação extensiva deste desenvolvimento, confiam que, com o apoio do governo e do próprio setor, contribuirão para promover uma mineração limpa e portanto para solucionar um grave problema meio ambiental.

Mais de 580 homens combatiam quatro fogos

Um total de 585 homens combatiam, cerca das 05:00, quatro incêndios em Portugal continental, com o que lavra no distrito de Leiria a mobilizar mais de metade, apesar de dado como dominado, informa a Protecção Civil.

Mais de 580 homens combatiam quatro fogos

Segundo dados publicados no portal da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o incêndio em zona de mato, em Sicó/Pombal, no distrito de Leiria, que deflagrou às 11:54 de domingo, mobilizava, pelas 05:00, um total de 313 homens, apoiados por 85 veículos operacionais.

Já o incêndio em floresta, com duas frentes ativas, que lavra em Alvarenga, concelho de Arouca, distrito de Aveiro, desde as 16:33 de domingo, mobilizava 142 operacionais e 35 viaturas, pela mesma hora.

No fogo em zona de mato, em Vilarelho/Serafão, concelho de Fafe, distrito de Braga, também com duas frentes ativas, que deflagrou pelas 03:26 de domingo estavam 69 operacionais, apoiados por 22 viaturas.

Já no Parque Nacional da Peneda Gêres, em Vilar/Cabreiro, no concelho de Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo, onde as chamas consumiam zona de floresta, estavam, pelas 05:00, um total de 61 operacionais, apoiados no terreno por 15 veículos.

Desde as 00:00 registaram-se 41 incêndios, dos quais sete estavam em curso pelas 05:00, de acordo com a ANPC.

Outono volta hoje à noite com calor

Outono volta hoje à noite com calor

As previsões do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) para hoje apontam para céu pouco nublado ou limpo, com períodos de maior nebulosidade no interior, durante a tarde, e vento fraco, mas a soprar moderado nalguns períodos no Algarve e nas terras altas do norte e centro.

As temperaturas devem situar-se entre os 34 graus Celsius em Beja, Évora, Braga e Coimbra, e os 27 graus em Sagres (Algarve), ou seja, “será uma entrada quente no outono, aproximando-se da situação de 2004”, disse à agência Lusa a especialista do IPMA Fátima Espírito Santo.

A climatologista explicou que setembro e outubro são meses de transição e “registam grande variabilidade no clima”, podendo ser mais quentes ou mais frios, com máximas de 40 graus Celsius ou com pouco mais de 20, mais chuvosos ou mais secos, “o que pode resultar numa grande gama de temperaturas”.

A partir de uma análise para os dias 22 e 23 de setembro dos últimos 13 anos, já que o equinócio de outono pode ocorrer num ou noutro dia, Fátima Espírito Santo encontrou as temperaturas médias nacionais mais baixas em 2001 e 2002 e a mais alta em 2004, com 33 graus.

Quanto aos meses de outubro, o mais quente foi em 2011, e nos últimos anos estes dias “têm sido chuvosos”, acrescentou.

Questionada acerca das consequências visíveis das alterações climáticas, a especialista afirmou não ser possível dizer que nos últimos anos os outubros têm sido cada vez mais quentes. “Há grande variabilidade e não há uma tendência definida”.

O equinócio de outono, ou a chegada da “nova” estação, é assinalado pelo Observatório Astronómico de Lisboa com a atividade “Bons Raios Te Meçam”, com a repetição de uma experiência realizada pela primeira vez há mais de dois milénios, por Eratóstenes.

A instituição explica que, analisando a sombra de objetos em dois lugares diferentes ao meio dia solar, e juntando alguma matemática, Eratóstenes foi o primeiro a apresentar um valor para o raio da terra.

Em Lisboa, entre as atividades propostas está a observação do sol com telescópios, a construção de relógios de sol, a medição da altura máxima solar pelas 12:29 com diversos instrumentos e o cálculo do raio terrestre.

O equinócio de outono refere-se ao instante em que o sol, tal como é visto a partir da terra, cruza o plano do equador celeste, o que acontece em setembro no hemisfério sul e em março no hemisfério norte.

Durante os equinócios, os dias e as noites têm a mesma duração, de aproximadamente 12 horas.

Devido às variações dos anos trópicos, que podem não ter exatamente 365 dias, as datas dos equinócios variam de ano para ano, ao longo de períodos de 18 horas, podendo ser no mesmo dia, refere o site do Observatório Astronómico.

Supremo aceita fazer novo julgamento de sentenças do ‘mensalão’

O Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro aceitou hoje fazer uma nova análise de parte das sentenças dos condenados no processo “mensalão”, um esquema de corrupção e compra de votos de parlamentares.

Supremo aceita fazer novo julgamento de sentenças do 'mensalão'

O julgamento, que começou em agosto de 2012, terá, então uma nova fase. Entretanto, a aprovação da segunda análise para crimes de formação de quadrilha e branqueamento de capitais de 12 réus não colheu unanimidade entre os magistrados: seis votaram a favor e cinco, contra.

Esse foi o resultado da apuração pelo STF da validade dos chamados embargos infringentes, ou a chance de um segundo julgamento aos réus que tiveram pelo menos quatro votos a favor de sua absolvição.

O último voto foi proferido hoje, a favor do recurso, pelo magistrado mais antigo no tribunal, Celso de Mello, que realçou que os julgamentos “não podem ser contaminados por juízos da opinião pública” e que devem preservar o “compromisso institucional”.

Os juízes que votaram contra o recurso alegaram que ele visaria apenas alongar o processo, que seria um privilégio aos réus do STF, e que teria sido revogado por uma lei de 1990, que trata sobre o funcionamento dos tribunais e não o cita.

Na prática, dos 25 réus condenados em dezembro de 2012, 12 terão parte de sua pena revista. É o caso do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, e do deputado e ex-presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genoino, ambos conhecidos por sua luta contra a ditadura militar brasileira (1964-1985).

Os outros dez condenados que poderão ter parte da pena revista são: João Paulo Cunha, João Cláudio Genu, Breno Fischberg, Delúbio Soares, Marcos Valério, Kátia Rabello, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Simone Vasconcelos e José Roberto Salgado.

A revisão do crime de formação de quadrilha não afeta as condenações por outros crimes, como corrupção e má administração pública. Mas a pena final pode mudar significativamente.

No caso de Dirceu, se for absolvido da acusação de formação de quadrilha no novo julgamento, a sua pena pode cair de 10 para 7 anos. Como na lei brasileira a prisão em regime inicialmente fechado é obrigatória apenas para condenações superiores a oito anos, ele poderá ficar em regime aberto ou semiaberto.

Desde a condenação dos réus do “mensalão”, dois magistrados foram substituídos por terem alcançado a idade máxima de 70 anos para permanecer no cargoe por isso, há a possibilidade de o resultado ser diferente do do primeiro julgamento.

O julgamento do “mensalão” no plenário do STF ocorreu entre agosto e dezembro do ano passado e resultou na absolvição de 12 réus e na condenação de 25, sob a acusação de participarem de um esquema de pagamentos ilegais descoberto em 2005, durante o primeiro ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

 

“É… isso é Brasil minha gente!” (Comentário do Editor)