Tigres e outros grandes felinos já nascem ‘assassinos’, aponta estudo


Dieta carnívora e força muscular dos animais são pré-definidas por genes.
Cientistas sequenciaram genoma de tigre-siberiano, leão africano e outros.

Tigre-siberiano (Panthera tigris altaica) (Foto: Laura Bertola/Nature)

Tigre-siberiano (‘Panthera tigris altaica’) foi um dos felinos a ter DNA estudado.

Os tigres e outros grandes felinos já nascem com instinto “assassino”, revela um novo estudo feito pelo Instituto de Genoma Pessoal da Coreia do Sul, que sequenciou pela primeira vez o DNA completo desses animais. Os resultados foram publicados na revista “Nature Communications” desta terça-feira (17).

Segundo os autores, liderados por Jong Bhak, a dieta carnívora e a força muscular desses felinos são pré-definidas por determinados genes, que passaram por uma “adaptação predatória”. Os cientistas sequenciaram o genoma do tigre-siberiano, do tigre-branco-de-bengala, do leão africano, do leão branco africano e do leopardo-das-neves.

Para isso, foi usado o DNA de um tigre de 9 anos que vive no Zoológico Everland, na Coreia do Sul, e quatro outros grandes felinos.

As sequências poderão fornecer um recurso valioso para investigar a diversidade genética e favorecer a preservação desses animais, na opinião dos pesquisadores. Além do instituto sul-coreano, participaram do estudo universidades e instituições da China, Rússia, Namíbia, África do Sul e Arábia Saudita.

Comparação com homens, cães e ratos
A equipe identificou nos grandes felinos 1.376 genes com mudanças específicas para uma dieta carnívora, ao compará-los com humanos, cães e ratos. Além disso, foram observadas evidências de uma rápida evolução dos genes envolvidos na contração muscular e em funções como locomoção.

Os autores também detectaram dois genes que podem ter sido importantes na adaptação do leopardo-das-neves para viver em grandes altitudes. O grupo encontrou, ainda, um gene que pode ter influenciado na pelagem do leão branco africano.

De acordo com os cientistas, o tigre (Panthera tigris) é a maior espécie de felinos do mundo e pode entrar em extinção em breve se não forem tomadas medidas de conservação eficazes. Atualmente, estima-se que haja menos de 4 mil indivíduos livres na natureza. 

Leoa ('Panthera leo') (Foto: Laura Bertola/Nature)
Leoa africana (‘Panthera leo’) tem dieta carnívora e força pré-definidas por genes.
Anúncios

Deixe o seu comentário ele é muito importante para nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s