Fogo no Funchal fez arder várias casas


Várias casas arderam na sequência do incêndio que lavra há mais de 24 horas no concelho do Funchal, disse o vereador da Proteção Civil da Câmara, adiantando que o fogo já chegou à freguesia de Santo António.

Fogo no Funchal fez arder várias casas

“Há relatos de moradias ardidas, não temos a confirmação exata de quais foram, mas há esses relatos”, afirmou Amílcar Gonçalves, salientando que, até ao momento, não há conhecimento da existência de vítimas.

O responsável explicou que a situação “no início da noite começou a intensificar-se, sobretudo, quando o fogo passou de São Roque para a freguesia de Santo António”, o que “dispersou, ainda mais, as frentes de fogo”.

Neste local, os bombeiros foram confrontados com uma “zona de mato muito densa e com habitações muito próximas”, o que também “complicou muito” a sua atuação.

Amílcar Gonçalves adiantou que estão cerca de 130 bombeiros a combater as chamas, das corporações da Calheta, Ribeira Brava, Câmara de Lobos, Santa Cruz, Machico e Voluntários Madeirenses, além dos Municipais do Funchal.

O vereador reiterou o apelo à população residente na zona baixa da cidade para que tente “poupar água ao máximo”.

“Toda a água é necessária, estamos a proceder a algumas transferências da água da zona baixa para a zona alta para ajudar no combate”, declarou, pedindo ainda à população respeito pelas indicações das forças de policiais e dos bombeiros que estão no terreno.

A este propósito exemplificou que há arruamentos, de Santo António e São Roque, que “têm uma largura muito diminuta”.

“Se as pessoas tiverem oportunidade de trazer os carros para uma zona mais baixa e mais ampla, para permitir que os meios possam chegar com mais facilidade às zonas de combate”, referiu o autarca, esclarecendo que tem havido “alguma dificuldade em fazer chegar” os carros de combate às zonas altas.

O incêndio começou às 02:30 de sexta-feira, na freguesia do Monte, e destruiu alguns anexos e palheiros, além de mato e área florestal, tendo-se agravado ao início da tarde desse dia, passando para as zonas altas da freguesia de São Roque, onde surgiram novos focos.

A situação levou a Câmara a ativar o Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil às 18:00 de sexta-feira.

Já esta madrugada, os doentes do Hospital dos Marmeleiros e residentes no largo da Fonte, na freguesia do Monte, começaram a ser retirados.

Anúncios

Deixe o seu comentário ele é muito importante para nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s