Corregedoria da PM investiga denúncia envolvendo treminhões.


Comando orientou não apreender veículo por falta de reboque, diz denúncia.
caso foi descoberto há uma semana, em denúncia do Tem Notícias.

Treminhão trafega por vicinal sem acostamento na região de Rio Preto (Foto: Reprodução / TV Tem)

Treminhão trafega por vicinal sem acostamento na região de Rio Preto.

A Corregedoria da Polícia Militar também vai investigar a denúncia feita pelo Tem Notícias de que as carretas carregadas com cana não estariam sendo apreendidas pela Polícia Rodoviária Estadual na região noroeste paulista. Segundo a denúncia de um policial , o comando havia orientado os subordinados a não apreenderam os treminhões em situação irregular, por causa da falta de condições das empresas que fazem o reboque.

O caso foi descoberto há uma semana quando o Tem Notícias mostrou que vários treminhões transitam por Onda Verde (SP), o que é proibido.  A reportagem  mostrou que carretas que transportam cana pelas estradas do noroeste paulista estão descumprindo a determinação que restringe a circulação destes veículos em várias estradas e em determinados horários. O risco aumenta ainda mais com uma determinação do comando da própria polícia rodoviária de não fiscalizar esses veículos.

Chamados de treminhões, eles têm até 30 metros de comprimento. Por isso, passar pelas rodovias no período da safra é um grande desafio. E uma grave denuncia coloca em risco a vida de milhares de motoristas.

Uma carreta chega a carregar 115 toneladas de cana, quantidade duas vezes maior do que a permitida. O poder de fiscalização é da Polícia Rodoviária Estadual. O Tem Notícias teve acesso a e-mails trocados entre o major que comanda os batalhões no interior e os subordinados, responsáveis por cinco mil quilômetros de estradas. A recomendação é que os treminhões não sejam removíeis. O documento é assinado pelos comandantes dos batalhões. O motivo alegado é a falta de condições operacionais das empresas que fazem o recolhimento.

Com uma câmera escondida, o produtor do Tem Notícias foi até o pátio para onde são levados os veículos apreendidos nas estradas, em São José do Rio Preto (SP). “Temos guincho para isso, o que a polícia apreender, a gente faz”, diz um funcionário do local.

Segundo o ex-comandante da Polícia Rodoviária Estadual, o major Luís Henrique di Jacinto,que deixou o cargo na semana passada, isso é uma orientação dada ao policial para privilegiar a segurança na malha viária. A assessoria de imprensa do DER informou que as empresas têm, sim, capacidade para transportar veículos com dimensões maiores como os treminhões e dependem da escolta da Polícia Militar para que o reboque seja feito com segurança.

 

Fonte: G1

Anúncios

Deixe o seu comentário ele é muito importante para nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s