Funcionários da Mabe fazem vigília para evitar retirada de equipamentos.


Trabalhadores paralisaram as atividades em Campinas e Hortolândia, SP.
Responsável pelas marcas Dako e Continental pediu recuperação judicial.

Funcionários da Mabe em Campinas na porta da fábrica no Distrito Industrial (Foto: Robson B. Sampaio/Divulgação Sindicato dos Metalúrgicos)

Funcionários em Campinas na porta da fábrica.

Funcionários da Mabe, multinacional que fabrica produtos de linha branca das marcas GE, Dako e Continental, farão uma vigília em frente às unidades de Campinas e Hortolândia (SP), durante a madrugada desta quarta-feira (8), para evitar a retirada de equipamentos das fábricas. Segundo do dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região Cláudio Rabelo, a direção da empresa quer levar as máquinas para a Argentina.

Dois grupos de cerca de 60 pessoas vão se revezar em acampamentos montados na frente das fábricas, segundo Rabelo. Na sexta-feira (3), a Mabe pediu recuperação judicial para todas as operações do Brasil e fechou a planta de Itu (SP), que resultou na demissão de 1,3 mil funcionários.

Preocupados, os trabalhadores das unidades de Campinas e Hortolândia definiram em assembleia nesta terça-feira (7) não entrar para o trabalho até se informarem das reais condições da empresa.

“Nós decidimos não entrar para trabalhar porque não havia matéria prima e a energia elétrica está cortada. Vamos fazer uma vigília 24 horas nas fábricas para evitar que sejam levados os equipamentos”, justificou Rabelo.

Acordo

O dirigente sindical disse que procurou o Ministério Público do Trabalho (MPT) para o caso da direção e os trabalhadores não chegarem a um acordo na reunião marcada para às 14h desta quarta-feira (8). A assessoria de imprensa do MPT, por sua vez, informou que a procuradora Alvamari Cassillo Tebet aguarda os resultados do encontro para definir se a audiência de conciliação, marcada para a terça-feira (14), será suspensa.

Mesmo com um acordo, o ministério irá monitorar a situação. A direção da empresa se manifestou nesta terça-feira por meio de nota. Veja abaixo:

A Mabe esclarece que está em recuperação judicial desde o dia 3 de maio. A partir desta data, a empresa passa a seguir o processo previsto na lei de recuperação judicial. Quaisquer ações que venham a ser necessárias como parte deste esforço serão negociadas previamente com o sindicato.

‘Grande surpresa’

A notícia do pedido de recuperação surpreendeu Lourival Kiçula, diretor-executivo da Eletros, entidade que representa as fabricantes de eletroeletrônicos. ‘É uma grande surpresa. Não temos detalhes, só fomos informados que o pedido que recuperação foi aceito’, disse Lourival Kiçula, diretor-executivo da entidade. Segundo ele, a Mabe nunca reclamou de problemas de liquidez, além disso os fogões da marca Dako têm fortes vendas no interior.

O setor encerrou o ano passado com crescimento entre 16% e 20% em termos de volume quando comparado a 2011. Foram comercializados 7,3 milhões de geladeiras, 5 milhões de máquinas de lavar e 6,6 milhões de fogões.

Mercado brasileiro

No Brasil, a multinacional detém cerca de 20% do mercado de linha branca, que é liderado pela empresa americana Whirlpool, com 40%. Em segundo lugar está a sueca Electrolux, que detém 30%. O mercado brasileiro representa 25% do faturamento mundial da fabricante, de US$ 4 bilhões em 2012, e é o maior mercado, à frente do México.

Anúncios

Deixe o seu comentário ele é muito importante para nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s