Mundo do snooker de olhos postos em Ronnie O`Sullivan.


O inglês, de 37 anos, sagrou-se campeão mundial em 2001, 2004, 2008 e 2012 (foto AP)

 

UM campeão do Mundo retirar-se em grande, passar um ano afastado da modalidade e voltar para defender o seu cetro, depois de um ano passado a descansar a cabeça e em que, segundo o próprio, limpou a cabeça a levantar-se todas as manhãs para tratar dos animais. 

Assim chega Ronnie O’Sullivan, ou rocket (foguete), como o Mundo o aprendeu a respeitar, ao Campeonato do Mundo de Snooker, que se inicia este sábado, dia 20, e irá prolongar-se até 6 de maio em Sheffield (Inglaterra), tendo como palco o mítico Crucible Theatre e a sala esgotada para as sessões mais apetecíveis, das meias-finais e final.

O inglês, de 37 anos, conhecido como rocket pela velocidade quase supersónia com que embolsa bolas atrás de bola com desconcertante e cirúrgica precisão – fez a tacada (break) máxima, de 147 pontos (embolsando 15 bolas pretas com 15 vermelhas) em 5 minutos e 20 segundos diante de Mick Price, em 1997 -, que o consagram, unanimemente, como o mais talentoso e dotado profissional da modalidade de todos os tempos, confessou aos media britânicos ter recuperado de mais de 20 anos no circuito «a ordenhar cabras e vacas». 

O que explicou com a desconcertante sinceridade dos grandes campeões: «Tinha de encontrar um propósito para me levantar todas as manhãs», disse O’Sullivan, o homem a abater por toda a concorrência em Sheffield, onde em 2012 se sagrou tetracampeão mundial (depois dos títulos obtidos em 2001, 2004 e 2008).

MAIS ‘TUBARÕES’ À ESPREITA

A obstar a que Ronnie leve para casa as 250 mil libras (291 mil euros) destinadas ao vencedor, na prova rainha – que distribui um total de 1,1 milhões de libras em prémios (1,3 milhões de euros), com o finalista vencido a arrecadar metade do vencedor, 145 mil euros – está uma galeria de consagrados e jovens turcos. 

Se grandes nomes como o escocês Stephen Hendry (que se retirou há um ano) ou Steve Davis já arrumaram os tacos, é outro tetracampeão que surge, à partida, como maior favorito para tentar levantar o quinto troféu: John Higgins, de 37 anos, o feiticeiro de Wishaw, que saboreou a conquista mais desejada em 1998, 2007, 2009 e 2011. 

Mark Williams, de 38 anos, campeão mundial em 2000 e 2003, também quererá corrigir uma época cinzenta, a par do escocês Grame Dott, consagrado em Sheffield em 2006. 

Entre os mais jovos, Judd Trump, depois de ter atingido a final em 2011, é outro dos artistas do pano verde a seguir com particular atenção, a par do atual número um mundial, Mark Selby, do australiano Neil Robertson, campeão em 2010, e de Shaun Murphy, que levou o caneco em 2005. 

Mas todos sabem que, num dia normal, Ronnie até com a mão esquerda (é ambidestro a jogar, enorme vantagem) lhes ganha. Espetáculo garantido, mesmo sem se saber como irá carburar este foguete, que milhões de adeptos da modalidade podem acompanhar até 6 de maio através do EuroSport.

Quadro de jogos dos 16avos de final:
(a partir de sábado)

Ronnie O’Sullivan-Marcus Campbell
Allister Carter-Ben Woollaston
Stuart Bingham-Sam Baird
John Higgins-Mark Davis
Shaun Murphy-Martin Gould
Graeme Dott-Peter Ebdon
Matthew Stevens-Marco Fu
Judd Trump-Dominic Dale
Neil Robertson-Robert Milkins
Ricky Walden-Michael Holt
Mark Williams-Michael White
Stephen Maguire-Dechawat Poomjaeng
Mark Allen-Mark King
Ding Junhui-Alan McManus
Barry Hawkins-Jack Lisowski
Mark Selby-Matthew Selt

Anúncios

Deixe o seu comentário ele é muito importante para nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s